AEPL promoveu um encontro de empresários no âmbito do Projeto COOPQALL – Coopetição e Qualificação do Interior do Vale do Lima, que ocorreu na casa dos sabores – edifício Clara Penha. Este encontro decorreu no dia 26 de Outubro de 2021, em formato Think Tank, subordinado ao tema Restauração & Vinhos, estando presentes no total 27 participantes, sendo 20 representantes empresariais, 4 são consultores moderadores e para completar a mesa de interação 3 participantes eram representantes das associações promotoras do projeto AEPL e ACIAB.


Este Think Tank seguiu uma estrutura lógica e consequente, sendo a primeira etapa uma de quebra-gelo, onde inicialmente se pediu a todos os intervenientes que se apresentassem indicando o seu nome, organização que representam e qual é o seu core business. De seguida foram introduzidas as questões ao grupo de trabalho, para que estivessem em sintonia com o objetivo da sessão.

Foi lançado desafio aos presentes para se pronunciarem sobre Ações Comerciais & Parcerias já realizadas

No debate desta questão existiram diversas respostas e atividades que podem ser enumeradas e resumidas da seguinte forma:

  • De forma generalista, todos os intervenientes afirmaram que existe de uma forma informal parcerias criadas para a divulgação dos Vinhos dos Produtores regionais e locais nos restaurantes, que na ótica da restauração, são caros.
  • Existe alguma atividade e promoção nas Redes Sociais, mas são sobretudo utilizadas pelos restaurantes para promover os pratos tradicionais e para as Quintas de produção de Vinhos para organização de visitas.
  • A organização de Eventos e Feiras pela Câmara Municipal de Ponte de Lima (feiras, semanas temáticas…) tem favorecido bastante a restauração, beneficiando indiretamente aos produtores de vinho.
  • Para os restaurantes presentes, apesar da comunicação pelas Redes Sociais serem um bom veículo de comunicação e de atração de novos consumidores, estes ainda acreditam que a ação comercial “Boca a Boca” é a que funciona melhor, sendo a mesma tendência seguida pelos produtores de vinho (quintas) mas com menor expressão
  • Quintas de Ponte de Lima realizam visitas às suas adegas, mas afirmam que não tem capacidade para realiza-la quando o turista quer, sendo difícil para eles manter essa modalidade de visitas sem uma organização prévia.
  • Os empresários entendem que as entidades públicas deveriam auxiliar os pequenos produtores de vinho, que não apresentam o poder suficiente comparativamente com a Adega Cooperativa de Ponte de Lima.
  • Estabelecimento de uma interação mais próxima com a Comissão de Vinhos para a criação de legislação que garanta a qualidade do produto.


Após enumerarem todas as atividades comerciais de promoção e de parceria entre as diversas atividades da gastronomia e terem discutido entre os resultados obtidos e algumas restrições que encontram nessa mesma divulgação, foi possível realizar uma sessão de debate sobre possíveis ideias que possam favorecer o setor da Gastronomia e dos Vinhos, para que as dificuldades expressas possam ser ultrapassadas e assim melhorar este tecido empresarial:

Welcome drink – Institucionalizar uma bebida de boas-vindas tanto nos restaurantes como nos hotéis/alojamento locais ou até mesmo nos eventos de Golf. Oferecer um copo de vinho verde introduzindo o Produtor Local e a sua quinta de forma a incutir no turista / visitante o Vinho local.

  • Casa Aberta – Realizar uma organização entre os diversos proprietários das Quintas para que haja um fim-de-semana por mês, sempre uma quinta aberta para que um turista tenha sempre a oportunidade de visitar quintas.
  • Sessão de Prova de Vinhos – ter uma sessão de vinhos bem localizada onde exista uma exposição dos diferentes vinhos dos diferentes produtores, transmitindo a história subjacente sem uma vertente económica associada.
  • Acompanhamento Vinho Verde – Promover junto dos restaurantes quais os melhores vinhos para acompanhar um determinado prato, podendo existir uma parceria na qual existirá uma promoção direta do Produtor in loco no restaurante, sendo esse trabalho rotativo.

No final deste encontro, naquele espaço da Casa dos Sabores – Clara Penha foi servido jantar pela casa São Sebastião Santos e Trigueiro, Lda